Pop Fun
coluna

Pop Fun

Cultura e Entretenimento, por Edgar Borges | Sexta-feira

Pop Fun Entrevista estreia no Agenda News

O convidado de hoje é o jornalista, crítico de cinema, e apaixonado pela cultura pop, colunista do site UOL e do Splash, Roberto Sadovski

Por Pop Fun, Agenda News

Publicado em 14/05/2021 08h25 - Atualizado em 14/05/2021 08h28

Pop Fun Entrevista estreia no Agenda News Pop Fun Entrevista o jornalista, crítico de cinema, e apaixonado pela cultura pop, colunista do site UOL e do Splash, Roberto Sadovski - Ilustrativa
  Compartilhar

Um dos pontos altos da atração Pop Fun TV, é o seu quadro de entrevistas, que conta, semanalmente, com a presença de um ilustre convidado ou convidada, nacional ou internacional, trazendo um pouco mais de enfoque sobre um tema ou área da cultura pop de forma descontraída, mas objetiva no diálogo.

 

Hoje, o quadro entra para agregar com nossas colaborações junto do AN, com um trecho da entrevista inaugural exclusiva, realizada com o jornalista, crítico de cinema, e apaixonado pela cultura pop, colunista do site UOL e do Splash, em conjunto com Zeca Camargo, Roberto Sadovski.

Continua depois da publicidade:
Rádio Agenda News

 Pop Fun: Seja bem-vindo, Roberto ! Tudo bem? Muito obrigado por nos atender.

 

Roberto Sadovski: É um prazer estar com vocês, e poder falar daquilo que nos une, que é a cultura pop. Tão rica e singular, mas que nos encanta e nos aquece o coração.

 

PF: Invertendo a ordem das perguntas, gostaria de começar com algo inusitado.

 

RS: Claro! Manda ver. 

 

PF: Qual a pior produção que você já teve de testemunhar e avaliar com uma nota de crítico?

 

RS: Olha, é uma pergunta frequente, mas que nunca sei como responder, pois mesmo tendo que assistir à um filme ruim como Mulher-Gato (2004) em Los Angeles, e olha que é ruim, eu fiz uma excelente entrevista com o diretor (Pitof), além da Halle Berry e Sharon Stone, não tinha como como ser ruim essa situação. E o papo com ele foi muito bom! Então, não consigo de fato trazer à mente algo pavoroso que eu tenha tido que desqualificar. Mesmo porquê, não consigo ter uma lista dos piores e jogar holofotes neles, pois eu sou um jornalista antes do crítico, e até um filme ruim pode render uma boa matéria, como o caso de Mulher-Gato.

 

PF: Adaptações de games para as telonas: qual você classifica como a de melhor e a de pior nota?

 

RS: Curiosamente, escrevi há algum tempo, que não deveríamos ter mais adaptações de games para o cinema, porque, como os jogos já têm equipes próprias de roteiristas, a adaptação prejudica a história, com a necessidade de omitir certos elementos distintos. E, sempre terão os críticos da omissão, bem como, os da adaptação correta, que dirão ser mera cópia do game. Por quê ver o filme se jogo? É um jogo que independente de tudo, perde para os próprios fãs.

 

Eu adoro a série Resident Evil, mesmo sabendo que são de doer, mas, me divertem, e eu vi todos. (risos) Bizarramente, gostei de Detetive Pikachu mais do que devia, assim como Sonic. Piores, entram na conta do Uwe Boll (diretor alemão): Em nome do rei (2007), Alone in the dark (2005) e outros. Ele é um péssimo diretor, mas tinha acesso à verbas de financiamento. Mas, os filmes ruins, você junta os amigos online, e se divertem vendo e rindo deles.

 

PF: Mudando a temática; Wes Anderson: como classificar o diretor e suas obras?

 

RS: Um gênio inegável. Ele tem uma coisa única que poucos têm hoje em dia; ele é dono de uma assinatura visual singular. Basta bater os olhos na tela, e sabemos que é um filme dele. Apesar de muitos criticá-lo por uma repetição no jeito de filmar, não vejo nada de errado em repetição. Eu adoro Ramones. E Ramones é repetição na carreira inteira. 1,2,3,4 no punk rock sem firula. Gosto muito da visão de mundo que ele (Wes Anderson) tem. Ele não me decepcionou até hoje. Talvez, A vida marinha de Steve Zissou (2004), seja o filme menos satisfatório dele até aqui, o que não faz ser ruim. Por isso, um gênio bem definido nas obras, a qual não posso esperar a mais recente, The French Dispatch, ganhar uma data de estreia real.

 

PF: Para encerrarmos com chave de ouro, três frases feitas ou citações do cinema que te marcaram, e por quê.

 

RS: Hum, deixe-me pensar...

Tubarão (1975): "Vamos precisar de um barco maior." Roy Scheider- Uma fala imortal.

 

Enigma de outro mundo (1982) : "Vamos ficar aqui, esperando o que vai acontecer." Keith David e Kurt Russell, num final ambíguo, naquele, que, na minha opinião é o maior filme da história do cinema.

 

E, para fechar: Quanto mais quente melhor (1959): "Eu sou um homem, cara!" Jack Lemmon, onde o amigo apaixonado responde: "Ninguém é perfeito."

 

Essa última resume a todos nós, onde ninguém é perfeito.

 

PF: Roberto Sadovski, gostaríamos de agradecê-lo pela oportunidade e o bate-papo conosco, em exclusivo para o Agenda News.

 

RS: Eu que agradeço pelo convite, tendo sido uma satisfação poder conhecê-los e falar com vocês.

  

Em breve, uma entrevista exclusiva para o Pop Fun TV. Roberto Sadovski pode ser achado pelo Twitter e Instagram pelo @rsadovski, além de vídeos semanais pelo Splash, e textos no UOL.



Gostou desta publicação?

Continue nos acompanhando nas mídias sociais e confira muitos outros conteúdos exclusivos feitos para você! Estamos no Instagram, no Facebook e no YouTube! Agenda News é mais notícia e informação, sempre com você na sua mão.




Pop Fun

Pop Fun

A coluna Pop Fun, complementa a atração semanal da TV, exibida toda terça-feira, ao vivo, às 20h na TVI Petrópolis, canal 17, trazendo os principais temas do entretenimento, de forma clara, direta e objetiva ao leitor do Agenda News. Siga nossas redes sociais, inscreva-se em nossos canais: Facebook, Instagram e YouTube