Armadilhas fotográficas registram espécies ameaçadas de extinção no Parque Estadual dos Três Picos, na Região Serrana

A iniciativa tem por objetivo o monitoramento da fauna para fins de pesquisa e atividades de educação ambiental

Por Redação, Agenda News

Publicado em 06/04/2024 13h02

Armadilhas fotográficas registram espécies ameaçadas de extinção no Parque Estadual dos Três Picos, na Região Serrana Divulgação
  Compartilhar

O Parque Estadual dos Três Picos, unidade de conservação administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e situada na Região Serrana do Rio, registrou uma intensa movimentação  no início deste mês de abril: três espécies da fauna ameaçadas foram flagradas percorrendo uma das trilhas da unidade de conservação, em Nova Friburgo: uma família de caititu, um gato-mourisco e um gato-do-mato-pequeno.

Continua depois da publicidade:
Concer 5-2024

- A presença destes animais, registrados nas imagens, mostra que estamos no caminho certo e reforça a importância de termos uma vigilância constante e um cuidado permanente com a preservação destas áreas que são o habitat destas e de muitas outras espécies da nossa fauna – destaca o secretário de estado do Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi.


As imagens desses “ilustres visitantes” foram registradas por uma das armadilhas fotográficas instaladas no parque, fruto de uma parceria entre o órgão ambiental estadual  e o Projeto Aventura Animal. A iniciativa tem por objetivo o monitoramento da fauna para fins de pesquisa e atividades de educação ambiental, uma vez que as imagens são exibidas para alunos da rede pública em palestras sobre a preservação da biodiversidade.


- E gratificante ver que imagens como desses animais, inclusive de espécies ameaçadas de extinção, são cada vez mais frequentes na nossa unidade de conservação e isso demonstra a importância do parque, uma unidade de conservação de proteção integral, para a preservação do nosso patrimônio ambiental- disse o coordenador do Núcleo de Montanhismo do Parque Estadual dos Três Picos, Rominique Schimidt.
 
O gato-do-mato-pequeno é um dos menores gatos selvagens das Américas e tem coloração que varia do amarelo-claro ao marrom-claro, com manchas escuras. Alimenta-se basicamente de pequenos animais como roedores, aves, lagartos, anfíbios e insetos e costuma ser solitário.  

Já o gato-mourisco tem ocorrência por toda a América Latina, vive solitário e sua coloração varia do marrom bem escuro, passando pelo avermelhado, ao bege, sendo que os indivíduos mais escuros estão associados a ambiente de floresta. 

O caititu está distribuído por todo o território brasileiro e habita variedade de ambientes. e Sua capacidade de sobrevivência ocorre graças às adaptações fisiológicas e comportamentais, como, por exemplo, a aceitação de uma longa lista de itens alimentares como frutas, folhas, raízes e tubérculos.


Sobre o parque

Com área aproximada de 65 mil hectares, o Parque Estadual dos Três Picos abrange partes dos municípios de Teresópolis, Guapimirim, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Silva Jardim, na Região Serrana do Rio. Além do novo núcleo em Teresópolis, a unidade de conservação possui sede em Cachoeiras de Macacu, um núcleo de montanha em Nova Friburgo e um núcleo operacional em Guapimirim.



Gostou desta publicação?

Continue nos acompanhando nas mídias sociais e confira muitos outros conteúdos exclusivos feitos para você! Estamos no Instagram, no Facebook e no YouTube! Agenda News é mais notícia e informação, sempre com você na sua mão.