Agosto dourado: oito mitos e verdades sobre o aleitamento materno

Por Redação, Agenda News

Publicado em 22/08/2023 10h41

Agosto dourado: oito mitos e verdades sobre o aleitamento materno © Fernando Frazão/Agência Brasil
  Compartilhar

Agosto é o mês dedicado ao aleitamento materno. A campanha conhecida como Agosto Dourado visa destacar a importância da amamentação para o desenvolvimento infantil, ajudando a evitar doenças e aumentando o vínculo afetivo entre mãe e bebê. Contudo, o processo da amamentação nem sempre é fácil e algumas informações erradas podem tornar este momento ainda mais difícil. 

Continua depois da publicidade:
Concer 4-2024

Segundo o responsável pela Pediatria do Hospital Santa Teresa, o pediatra Flávio Figueirinha, existem muitas dúvidas a respeito do aleitamento materno. Por isso, esclareceu alguns mitos que podem ser prejudiciais para a saúde da mulher e de seu filho. Confira abaixo:

•    O bebê tem que ser amamentado a cada três horas
Mito. A amamentação deve ser feita em livre demanda, sempre que o bebê quiser ou apresentar sinais de fome e sede.

•    Mamadeira ou chupeta atrapalham a amamentação materna
Verdade. Prejudicam a correta maturação funcional oral, alterando a postura e a tonicidade dos músculos. Também podem levar a alterações da dentição e determinam um maior risco de desenvolvimento de otites médias e outras infecções.

•    Amamentar além dos benefícios à saúde do bebê também pode trazer benefícios psicológicos para a mãe
Verdade. A amamentação tem impacto sobre a saúde mental da mulher, reduzindo o estresse e os riscos de depressão pós-parto. Também está associada a uma melhor qualidade de sono.

•    Mãe gestante deve parar de amamentar
Mito. Gestação não é contraindicação para a amamentação. A gestante pode continuar amamentando se assim desejar e se a gravidez for normal. Deve-se aumentar o aporte calórico e de líquidos.

•    Tudo o que a mãe come vai para o leite do bebê
Verdade. Por este motivo, a mãe deve manter uma alimentação equilibrada e saudável, evitando alimentos gordurosos e chocolates e bebidas alcóolicas ou com cafeína.

•    Seios pequenos produzem menos leite
Mito. O tamanho dos seios não está relacionado à produção de leite materno.

•    Cerveja preta, canjica, água inglesa e outros alimentos aumentam a produção de leite.
Mito. Estes alimentos não ajudam a produzir leite materno e no caso de bebidas alcoólicas podem prejudicar o aleitamento.

•    O estresse e o nervosismo podem atrapalhar a produção de leite
Verdade. A amamentação é uma fase de aprendizados, desafios e mudanças que podem refletir na saúde mental da mulher, causando estresse e exaustão. Essa fadiga emocional é capaz de interferir na produção de certos hormônios, como a ocitocina e prolactina, reduzindo a produção e a ejeção de leite, dificultando a amamentação.

Para finalizar, o especialista do Hospital Santa Teresa falou ainda sobre algumas dicas que podem ajudar as mães a conseguirem amamentar de forma mais tranquila: “É importante ingerir bastante líquido, principalmente água, e evitar bebidas alcoólicas, prestar atenção na “pega” e posicionamento do bebê e não exagerar na limpeza das mamas durante o banho para evitar lesões”, completa o pediatra.



Gostou desta publicação?

Continue nos acompanhando nas mídias sociais e confira muitos outros conteúdos exclusivos feitos para você! Estamos no Instagram, no Facebook e no YouTube! Agenda News é mais notícia e informação, sempre com você na sua mão.